Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

4º BPChq: Batalhão de elite comemora 2 anos e resultados positivos

O 4º Batalhão de Polícia de Choque (4º BPChq), que centraliza três importantes unidades da Polícia Militar – o Comando de Operações Especiais (COE), o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e o Canil –, comemora o seu segundo aniversário. Durante solenidade realizada na manhã desta quinta-feira (25) na sede do batalhão, localizado na Vila Maria, zona norte da Capital, foram destacados os resultados positivos no combate à criminalidade.

O secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, disse que as atividades desenvolvidas pelos policiais militares do 4º BPChq são de extrema importância para a corporação. “O 4º Batalhão de Choque é responsável por um policiamento de relevância, feito pelo Comando de Operações Especiais, pelo Gate e pelo Canil, e nós confiamos na competência e no esmero da tropa”.

Ao 4º BPChq são atribuídas missões de contra-guerrilha urbana e rural, patrulhamento em locais de alto risco como favelas, resgate de reféns, ocorrências que envolvam explosivos, salvamento de pessoas perdidas na mata, localização de drogas, entre outras funções. A unidade ainda apoia operações de controle de rebeliões e na segurança em eventos de grande porte. Além disso, promove cursos de especialização em suas áreas de atuação, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento profissional.

Batalhão recém-formado
Criado a partir do desmembramento do 3º BPChq, em 27 de novembro de 2008, dentro de um programa de reestruturação da Polícia Militar, o 4º BPChq conta com um efetivo de 391 policiais, divididos entre o COE, Gate e Canil da PM, que utilizam 45 viaturas. Deste total de profissionais, 38 são policiais femininas. A unidade mais antiga do batalhão é o Canil, com 60 anos de existência – o COE tem 40 anos e o Gate surgiu há 22.

Para Ferreira Pinto, a centralização das três unidades em um único batalhão trouxe benefícios para a Polícia Militar. “A concentração facilita em termos de inteligência, treinamento, entrosamento, planejamento e comando, ou seja, isso veio para aprimorar o serviço da Tropa de Choque”.

Operações de sucesso
O secretário da Segurança Pública destacou que o 4º BPChq também foi responsável pelo enfrentamento do crime organizado como, por exemplo, nas edições da Operação Saturação por Tropas Especiais (Oste).

A Operação Divisa, realizada na região de Presidente Prudente, também foi citada por Ferreira Pinto como exemplo de sucesso. Ele parabenizou a atuação dos policiais militares. “Esses policiais ficaram longe do convívio dos familiares por um longo período naquela região. É uma tropa abnegada, destemida e pronta para qualquer missão, é um orgulho para a Polícia Militar”.

Iniciada em 18 de setembro deste ano, a Operação Divisa tem o objetivo de coibir o contrabando, descaminho – crime contra a ordem tributária –, tráfico de drogas, armas e munições, furtos e roubos. A ação contou com uma média diária de 57 policiais militares rodoviários, 171 do Choque e 229 do Comando de Policiamento do Interior 8 (CPI-8), responsável pela região. Eles trabalharam na divisa de São Paulo com o Mato Grosso do Sul.

Até o final de outubro foram realizadas 136 prisões de procurados da Justiça, apreensão de quatro armas, oito ocorrências de contrabando e 16 de tráfico, com 677 quilos de maconha e 11,8 quilos de cocaína apreendidos.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Álvaro Batista Camilo, se mostrou satisfeito pela atuação dos policiais militares. “Parabenizo em nome do Comando Geral todos os integrantes do 4º de Choque pelas grandes operações realizadas no Estado de São Paulo, pela diferença e pelo grande trabalho que fizeram nas nossas Operações Saturação no enfrentamento ao crime organizado”.

Medalha Cinquentenário do Canil
Na solenidade, convidados foram condecoradas com a Medalha Cinquentenário do Canil. A homenagem é destinada a personalidades civis, militares, instituições públicas ou privadas, que tenham contribuído com o trabalho do 4º BPChq ou que, de algum modo, prestaram relevantes serviços ao estado.

Além disso, foi inaugurado o retrato do ex-comandante do 4º Batalhão de Choque, coronel Antonio Marin, que esteve à frente da unidade de operações especiais de 14 de janeiro a 23 de maio de maio deste ano. Atualmente, o coronel Marin comanda o Comando de Policiamento de Área Metropolitano 3 (CPA/M3), responsável pela zona norte de São Paulo. Agora quem está à frente do 4º Batalhão de Choque é o tenente-coronel Flávio Jari Depieri.

Um comentário:

  1. Celso Luiz Pinheiro27 de novembro de 2010 22:42

    Esse Btl é fantástico e representa a vanguarda do Estado de São Paulo na defesa dos cidadãos paulistas e na preservação dos direitos humanos.

    ResponderExcluir